Contabilidade Gerencial: Perguntas e respostas

  1. Quais são as principais diferenças entre a contabilidade gerencial e a contabilidade financeira?

Segundo Sérgio Iudicibus, a Contabilidade Gerencial pode ser caracterizada, superficialmente, como um enfoque especial conferido á várias técnicas e procedimentos contábeis já conhecidos e tratados na contabilidade financeira, na contabilidade de custos, na análise financeira e de balanços e que são colocados  numa perspectiva diferente, num grau de detalhe mais analítico ou numa forma de apresentação e classificação diferenciada, de maneira a auxiliar os gerentes em processo decisório.

Warren, Reeve e Fess, aborda que as informações da contabilidade financeira são relatadas em demonstrativos financeiros úteis para pessoas ou instituições de “fora” ou externas à empresa. Exemplos de tais usuários incluem acionistas, credores, instituições governamentais e públicos em geral. Mas na medida em que a administração usa esses demonstrativos financeiros para dirigir operações atuais e planejar operações futuras, as duas áreas contábeis sobrepõem-se. Por exemplo, no planejamento de operações futuras, a administração frequentemente começa por avaliar os resultados já ocorridos e que fazem parte das demonstrações financeiras para visualizar o estágio atual e projetar o resultado futuro.

A contabilidade financeira, registra os eventos econômicos da empresa ao seu regime de competência de acordo com os princípios fundamentais da contabilidade em atendimento a legislação societária. Consolida as informações nos demonstrativos financeiros, atendendo, principalmente os usuários externos da empresa, tais como: Acionistas, Bancos, Fornecedores e sindicatos.

Por um outro lado, a contabilidade gerencial deve fornecer informações econômicas visando atender os clientes internos: Operações e funcionários, gerentes intermediários e executivos seniores. As empresas são muito reservadas na elaboração de seus sistemas de contabilidade gerencial. Os administradores devem usar essa discrição para desenhar sistemas que forneçam informações que ajudem os funcionários a tomar boas decisões, não apenas sobre seus recursos operacionais (financeiros, físicos e humanos), mas, também, sobre seus produtos, serviços, processos, fornecedores e clientes.

Assim a contabilidade financeira é estruturada para atender a demanda do público externo e a contabilidade gerencial para atender a demanda do público interno na gestão empresarial.

2) Qual é o papel do contador gerencial em uma organização?

Na maioria das grandes empresas existem os departamentos responsáveis por executar atividades em suas funções específicas e os departamentos assessorias ou aconselhamentos que se define como um departamento linear envolvido diretamente aos objetivos da empresa. Na parte financeira temos o Diretor Financeiro que em suas responsabilidades destaca-se a captação de recursos e remunerar adequadamente os provedores de capitais.

O contador gerencial reporta-se diretamente ao Diretor financeiro com uma função de assessoria na função de elaborar relatórios gerenciais tendo como base as informações da contabilidade financeira na projeção de resultados futuros e análise orçamentária na utilização racional dos recursos investido na empresa.

3) Qual a melhor definição para a contabilidade financeira, a contabilidade de custos e a contabilidade gerencial e como elas se interligam entre si.

A contabilidade financeira lida com a elaboração e a comunicação de informações econômicas de uma empresa dirigidas a públicos externos: acionistas, credores (bancos, financeiras e fornecedores), entidades reguladoras e autoridades governamentais tributárias. A informação contábil financeira comunica aos agentes externos as consequências das decisões e das melhorias dos processos executadas por administradores e demais funcionários. O processo da elaboração das informações encontra-se limitado as definições dos órgãos regulamentadores e tem força de lei, sendo elaboradores de acordo com as normas internacionais de contabilidade do IASB (International Accounting Standards Board – IASB) que publica os IFRS (International Financial Reporting Standards) no Brasil a regulamentação contábil é definida pelo CPC (comitê de pronunciamento contábil) que emite as Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC). Nos Estados Unidos tem a SEC (Securities and Exchange Comisison) e no Brasil a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) como regulamentadores do mercado de capitais.

A contabilidade de custos, conforme Eliseu Martins foi a de resolver os problemas da mensuração monetária dos estoques e do resultado.

Em apurar analiticamente o valor do custo do produto produzido no processo industrial, tendo como premissas os princípios contáveis da contabilidade financeira em seu conservadorismo em permitir consistência das informações contábeis desde a apuração do custo de produção mensal dos produtos na utilização total dos recursos e o custo unitário da produção; em sua imobilização dos estoques até o momento da transferência da propriedade dos bem produzido a terceiros, devidamente comprovado pela transferência de posse e da realização da receita em sua dedutibilidade do ganho na apuração do lucro bruto, através da baixa do custo do produto vendido e da apuração final do lucro bruto ao seu regime de competência.

A contabilidade gerencial, conforme exposto anteriormente é de utilização interna da empresa visando o gerenciamento dos departamentos e utilizando-se dos dados disponíveis da contabilidade financeira e da contabilidade de custos elabora relatórios gerenciais para tomada de decisão dos gerentes envolvidos no processo fabril.

As disciplinas (financeira, custos e gerencial) interligam-se entre si; as duas primeiras na estruturação das informações e a última na preparação de dados gerenciais tendo como base de informações os da financeira e custos para o processo de identificação, mensuração, acumulação, análise, preparação, interpretação e comunicação de informações financeiras utilizadas pela administração. (Associação Nacional dos Contadores dos Estados Unidos).

4) Se a contabilidade financeira é útil para o registro dos eventos que alteram a estrutura patrimonial de uma empresa; quais os 03 demonstrativos financeiros amplamente utilizados pela contabilidade, descreva a função de cada um deles;

Dentre os principais demonstrativos financeiros amplamente utilizados, destacam-se o Balanço Patrimonial, a demonstração do resultado dos exercícios e a demonstração do fluxo de caixa pelo método indireto.

a) O Balanço patrimonial apresenta a atual situação financeira da empresa e o domínio sobre a sua composição permite efetuar diversas análises sobre a atual situação econômica da empresa; e surgiram uma imensidão de indicadores em finanças no objetivo de entender “o que está acontecendo com a empresa”

Assim Balanço Patrimonial é a demonstração contábil que tem por finalidade apresentar a situação patrimonial da empresa em dado momento, dentro de determinados critérios de avaliação.

b) A demonstração do resultado: apresenta de forma sintética a receita gerada num determinado período através da venda dos produtos e todo o consumo de recursos que tiveram relação com a receita gerada sintetizando os eventos aos seus grupos de classificação. Da Receita bruta deduzindo os impostos diretos temos a figura da Receita líquida, deduzindo da receita líquida dos custos diretos e indiretos de fabricação temos o resultado bruto ou o lucro bruto, deduzindo do lucro bruto as despesas operacionais, tais como as despesas administrativas, comerciais e financeiras temos o lucro operacional e do lucro operacional deduzindo os impostos indiretos (Imposto de renda e contribuição social sobre o lucro) finalmente temos o lucro líquido do exercício.

c) Na demonstração do Fluxo de caixa pelo método indireto temos como ponto de partida o lucro líquido do exercício apurado através da DRE que adicionado as despesas não caixa, tal como a depreciação e outros itens que não afetam o caixa temos o FLUXO DE CAIXA GERADO NAS OPERAÇÕES e adicionado as variações nos itens do capital de giro (em suas origens ou aplicações) temos o FLUXO DE CAIXA LÍQUIDO DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS, que acionados as atividades de investimentos ou financiamentos, finalmente temos o aumento ou redução dos caixas e equivalentes que acionado ao saldo de  caixa do período anterior, resulta no saldo de caixa no período atual.

5) A contabilidade de custos é fundamental para o registro dos processos de manufatura, qual o teu entendimento sobre a disciplina de custos e sua contribuição para a CONTABILIDADE GERENCIAL?

A contabilidade de custos mensura o valor monetário dos estoques para a apuração do lucro bruto na realização das vendas dos produtos. A contabilidade gerencial analisa como o custo foi apurado na segregação dos custos diretos e indiretos de fabricação, principalmente os fixos na análise da margem de contribuição dos variáveis para gerar o lucro suficiente para suportar os custos fixos na intenção de gerar o lucro esperado pelos provedores de capital (Bancos e acionistas).

6) Qual o teu entendimento sobre custeio por absorção e custeio variável?

O custeio por absorção é a metodologia aceita pelos princípios contábeis em que todos os custos de produção são “absorvidos” pelos produtos acabados e ai permanecem como ATIVOS até o momento da venda. (aceito pela legislação contábil) – princípio contábil da realização da receita.

Custeio variável: Talvez seja mais útil na tomada de decisões por parte da empresa. Neste modelo também chamado de custeio direto, o custo dos produtos fabricados é composto apenas pelos custos de produção variáveis – custos que aumentam ou diminuem de acordo a produção para atender a demanda do mercado consumidor. (gerencial)

7) Descreva detalhadamente os 05 princípios relacionado a custo

  1. PRINCÍPIO DA REALIZAÇÃO DA RECEITA: Determina este princípio o reconhecimento contábil no resultado (lucro ou prejuízo) apenas ocorre quando da realização da receita. E ocorre a realização da receita, em regra, quando da transferência de posse do bem ou serviços para terceiros.
  2. PRINCÍPIO DA COMPETÊNCIA OU DA CONFRONTAÇÃO ENTRE DESPESA E RECEITA: Esse aspecto é importante para a CONTABILIDADE DE CUSTOS; pois após o reconhecimento da RECEITA deduz dela todos os valores representativos dos esforços para a sua consecução (receita menos as despesas).
  3. PRINCÍPIO DO CUSTO HISTÓRICO COM BASE DE VALOR: Desse princípio decorrem consequências várias. Os ativos são registrados contabilmente por seu valor original de entrada, ou seja, histórico. Permanecendo todos os esforços a elaboração do produto ao seu CUSTOS HISTÓRICO até a REALIZAÇÃO DA RECEITA e transferência de posse.
  4. PRINCÍPIO DA CONSISTÊNCIA OU UNIFORMIDADE: Quando existe diversas formas alternativas para o registro contábil de um mesmo evento, todas válidas dentro dos princípios geralmente aceitos, deve a empresa adotar uma delas de forma consistente. Isto significa que a alternativa adotada deve ser utilizada sempre, não podendo a entidade mudar o critério em cada período.
  5. PRINCÍPIO DO CONSERVADORISMO OU PRUDÊNCIA: Quase uma regra comportamental, o conservadorismo obriga a adoção de um espírito de precaução por parte do contador, em considerar os ativos sempre pelo menor valor e o passivo ao maior valor. Em vedar o registro contábil de um bem ao valor superior aquele apurado através das movimentações contábeis devidamente suportadas pelos documentos fiscais que lhe deram a devida origem.

8) Efetue uma pesquisa e descreva as principais atribuições da contabilidade gerencial

Na premissa de acompanhar a evolução tecnologia do processo produtivo a contabilidade gerencial é aquela que tem por objetivo em auxiliar os gerentes na tomada de decisão, apresentando relatórios atualizados e quem venha traduzir o que realmente acontece na fábrica. Avaliar a utilização racional dos recursos, dentre as principais atribuições da Contabilidade gerencial, são abaixo apresentadas:

  • Contribuir em melhorar a qualidade das operações;
  • Reduzir os custos operacionais;
  • Elevar a margem de lucro geral da empresa;
  • Otimizar a utilização dos ativos;
  • Programar a empresa para o futuro;
  • Envolvimento dos gerentes em metas estratégicas;
  • Aumentar a adequação das operações às necessidades dos clientes.

9) O que representa SISTEMA de INFORMAÇÃO GERENCIAL – qual sua estrutura?

Conforme Padoveze, a proposta do SIGE é a construção de um sistema de informação que atenda a empresa como um todo dentro de um conceito de integração total. A implementação do SIGE visa estruturar todos os departamentos (comercial, compras, processo fabril, faturamento, administrativo) visando construir através da interligação dos processos a geração instantânea de informação da empresa. Logicamente nem tudo pode ser interligado, mas o esforço traz resultado de confiabilidade e o ambiente tecnológico através da utilização dos sistemas integrados  de Gestão Empresarial, também denominados ERP (Enterprise Resources Planning) em seus diversos módulos desde o contábil até o orçamentários traz como proposta a integração empresarial na consolidação e estruturação da informações gerenciais.

Um bom estudo

Prof. Alexandre Wander

Leia mais

Mais lidas

Últimos conteúdos