Fibria anuncia prejuízo de R$ 92 milhões no 4º trimestre

Capturar

 

Destaques do 4T16

Produção de celulose de 1.219 mil t, 7% e 6% inferior ao 3T16 e 4T15, respectivamente. No ano de 2016, a produção atingiu 5.021 mil t.

Vendas de celulose, incluindo a celulose proveniente da Klabin, totalizaram 1.584 mil t, 10% e 21% superior ao 3T16 e ao 4T15, respectivamente.

As vendas no ano de 2016 ficaram em 5.504 mil t. Receita líquida de R$ 2.534 milhões (3T16: R$ 2.300 milhões | 4T15: R$ 2.985 milhões).

No ano de 2016, a receita líquida foi de R$ 9.615 milhões (incluindo a receita de venda da celulose da Klabin). Preço médio líquido ME em R$ 1.604/t e MI em R$ 1.389/t.

Custo caixa ficou em R$ 727/t, 14% e 10% superior em relação ao 3T16 e ao 4T15, respectivamente (veja mais detalhes na página 7).

Excluindo o efeito das paradas programadas, o custo caixa foi 4% superior ao 4T15. EBITDA ajustado trimestral de R$ 804 milhões, 6% superior ao 3T16 e 50% inferior ao 4T15.

O EBITDA ajustado de 2016 totalizou R$ 3.742 milhões (margem 43%). Margem EBITDA no 4T16 foi de 36%, excluindo as vendas de celulose proveniente do contrato com a Klabin. EBITDA/t no trimestre, sem considerar os volumes de Klabin, de R$ 574/t (US$ 174/t), 3% e 54% inferior ao 3T16 e 4T15, respectivamente.

Fluxo de caixa livre no trimestre antes do capex de expansão, logística e dividendos alcançou R$ 342 milhões, 15% e 60% inferior ao 3T16 e 4T15, respectivamente. No ano de 2016, o FCL totalizou R$ 1.891 milhões.

Free cash flow yield de 10,7% em R$ e 10,0% em US$. ROE e ROIC base fluxo de caixa em 8,9% e 9,0%, respectivamente. Mais detalhes página 16.

Prejuízo de R$ 92 milhões no 4T16 em comparação a resultados positivos de R$ 32 milhões no 3T16 e R$ 910 milhões no 4T15.

O lucro líquido em 2016 ficou em R$ 1.664 milhões vs. R$ 357 milhões em 2015. Dívida bruta em dólar foi de US$ 4.956 milhões, 13% e 52% superior ao 3T16 e ao 4T15, respectivamente.

Posição de caixa de R$ 4.717 milhões ou US$ 1.447 milhão, que somada às linhas não sacadas referentes ao financiamento do Projeto H2 é suficiente para cobrir o capex restante do Projeto H2 e as amortizações de dívida até final de 2018.

Relação Dívida Líquida/EBITDA em dólar em 3,30x (3T16: 2,64x | 4T15:1,78x) e 3,06x em reais (3T16: 2,33x | 4T15: 2,06x).

Custo total da dívida medido em dólar, considerando swap integral da dívida em BRL, em 3,6% a.a. (3T16: 3,3% a.a. | 4T15: 3,3% a.a.).

Prazo médio da dívida 51 meses (3T16: 49 meses | 4T15: 51 meses). Conclusão da captação de recursos lastreada em notas de crédito à exportação emitidas pela Companhia, por meio da distribuição pública de certificados de recebíveis do agronegócio (CRA) no valor total de R$ 1,25 bilhão.

Fibria foi selecionada novamente para integrar a carteira 2017 do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) do BM&FBovespa.

Projeto Horizonte II, 77% concluído fisicamente e 57% de execução financeira. Capex de US$ 1,0 bilhão a realizar.

Em 6/nov, a S&P confirma o Grau de Investimento da Fibria e altera outlook para negativo.

Eventos subsequentes

Emissão no mercado internacional de títulos de dívida (Green Bond), no dia 11/01, com vencimento em 10 anos, US$ 700 milhões, com juros de 5,5% a.a., com recebimento do recurso em 17/jan. Em 12/jan, a Fitch, reafirma o Grau de Investimento da Fibria com perspectiva estável. Fibria recebe o reconhecimento Gold Class Sustainability da RobecoSAM (Dow Jones World de Sustentabilidade da NYSE).

Leia mais

Mais lidas

Últimos conteúdos