Em 2016 valor de mercado das empresas estatais cresce R$ 198 bilhões – Rentabilidade das ações batem recordes.

O valor de mercado das empresas estatais de capital aberto (Petrobras, Eletrobrás e Banco do Brasil) cresce em 2016 R$ 198,0 bilhões até o dia 20 de outubro.

A Eletrobrás é a empresa que tem o maior crescimento no período; de dezembro de 2015 até o dia 20 de outubro a valorização da empresa foi de 240,6% ou R$ 21,73 bilhões. No final de 2015 a empresa tinha valor de mercado de 9,0 bilhões contra R$ 30,77 bilhões no dia 20 de outubro de 2016.

Veja abaixo a tabela com a variação do valor de mercado das estatais em 2016.

Capturar

Evolução do valor de mercado consolidando as 3 empresas

No gráfico abaixo podemos ver a evolução do valor de mercado das três empresas estatais desde janeiro de 2003. O maior valor atingido pelas empresas aconteceu no dia 22 de maio de 2005, quando atingiram R$ 614 bilhões.
Atualmente as empresas têm R$ 349,5 bilhões de valor de mercado, valor próximo ao registrado dois anos atrás, quando no dia 15 de outubro de 2014 o valor de mercado era de R$ 354,0 bilhões.

Veja no gráfico abaixo a evolução do valor de mercado consolidado das três empresas estatais.
Rentabilidade nominal

Capturar

As ações das empresas estatais têm valorização de mais de 100% no ano de 2016. A única ação que não atingiu esse patamar é a ação do Banco do Brasil, que no período valorizou 98,11% nominalmente e 87,77 % descontada a inflação.

Capturar

A rentabilidade descontada a inflação medida pelo IPCA no ano de 2016 até o dia 20 de outubro é de 150,96%, segundo melhor desempenho em valores reais descontada a inflação desde o plano Real (consideramos o ano de 1995 para o início da amostra). O maior ganho que a ação propiciou, descontada a inflação, foi no ano de 1999 quando registrou 218,19% acima do IPCA.

Veja a evolução anual da ação descontada a inflação medida pelo IPCA.

Capturar

A rentabilidade descontada a inflação medida pelo IPCA no ano de 2016 até o dia 20 de outubro é de 109,69%, terceiro melhor desempenho em valores reais descontada a inflação desde o plano Real (consideramos o ano de 1995 para o início da amostra). O maior ganho que a ação forneceu, descontada a inflação, foi no ano de 1999 quando registrou 411,52% acima do IPCA.
Veja a evolução anual da ação descontada a inflação medida pelo IPCA.

Capturar

A rentabilidade descontada a inflação medida pelo IPCA no ano de 2016 até o dia 20 de outubro é de 134,41%, melhor desempenho em valores reais descontada a inflação desde o plano Real (consideramos o ano de 1995 para o início da amostra). O segundo maior ganho que a ação concedeu, descontada a inflação, foi no ano de 2003 quando marcou 96,02% acima do IPCA.

Veja a evolução anual da ação descontada a inflação medida pelo IPCA.

Capturar

A rentabilidade descontada a inflação medida pelo IPCA no ano de 2016 até o dia 20 de outubro é de 262,01%, melhor desempenho em valores reais descontada a inflação desde o plano Real (consideramos o ano de 1995 para o início da amostra). O segundo maior ganho que a ação proporcionou descontada a inflação foi no ano de 2003, quando marcou 92,72% acima do IPCA.

Veja a evolução anual da ação descontada a inflação medida pelo IPCA.

Capturar

rentabilidade descontada a inflação medida pelo IPCA no ano de 2016 até o dia 20 de outubro é de 87,77%, terceiro melhor desempenho em valores reais descontada a inflação desde o plano Real (consideramos o ano de 1995 para o início da amostra). O maior ganho que a ação propiciou descontada a inflação foi no ano de 2003, quando registrou 139,85% acima do IPCA.
Veja a evolução anual da ação descontada a inflação medida pelo IPCA.

Capturar

Fonte:

Leia mais

Mais lidas

Últimos conteúdos